quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

A casa e a vida

Acho que já fiz milhares de desenhos sobre o espaço da casa, mas ainda estou cercada de confusão.
Procuro o meu lugar.
Gosto de um espaço legível, que se entenda numa única mirada.

Mas, se a vida anda confusa o espaço não se organiza.
Não se reescreve na lousa o que se apagou.
Não se reescreve uma estória vivida.
O passado é passado, o presente está aqui.
O futuro nem existe.

Um carro quase me atropelou num momento de tranquilidade na Rua do Catete num dia ensolarado.

No dia anterior vi a mesma cena num filme e a personagem morreu com uma mensagem de amor enviada pelo celular minutos antes para seu companheiro, quase que dizendo que uma linda estória de amor pode acabar num segundo.

As lembranças de sofrimento devem ser jogadas no velho baú de coisas inaproveitáveis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário