quinta-feira, 31 de maio de 2012

DOIS FILMES QUE TRATAM DOS LIMITES


PINA BAUCH
Fui ver este filme para não pensar e só ver beleza. Impossível. O corpo, os sonhos e alma se confundem. Hoje me conscientizei que meu corpo não comporta o que sei e o que quero fazer. Cada bailarino desse filme me mostrou o conteúdo e o continente, como dizia meu amigo Manuel sobre as palavras do arquiteto Joaquim Guedes, a cidade tem que conter aquilo que cabe nela. Só há um corpo em cada um, e neste corpo só cabe um.


HABEMUS PAPAM

Vi neste filme que devemos respeitar nossos limites e as escolhas sempre envolvem perdas e ganhos, são riscos conhecidos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário