quarta-feira, 30 de outubro de 2013

A vida que muda

Ando por um mundo de transição. O contato concreto, direto com as pessoas anda difícil e escasso.
Queria que a vida se alongasse na conversa com meus filhos e com mais e mais jovens.
Queria um monte de coisas.
Ontem me encantei com fotos de uma cidade se formando, sua história e paisagem.
O Rio de Janeiro.
Minha segunda cidade que me fustiga e apaixona.
O mundo me interessa, sigo o canto da sereia, vejo a Lua e as Três Marias, coisa que aprendi a ver olhando o céu com meu pai.
Cheiro a noite antes de dormir, esse ritual me traz a vida que vem de fora como um caixeiro viajante. Os rituais herdei da minha mãe na hora de dormir que observava tudo antes de fechar a casa.
Tenho orgulho deles, me deixaram coisas concretas da vida, como um saber, para pisar o chão desconhecido.
Busco isso nessa vida em transição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário