domingo, 2 de junho de 2013

Filme "Moscou não acredita em lágrimas"

Meu filho trouxe um filme para vermos juntos, desistiu e o sono o venceu. Impossível não se sensibilizar com este filme sendo mulher mãe e sonhadora de uma sociedade igualitária e justa. Nem no socialismo soviético se resolveu a submissão da mulher aos sentimentos de solidão e abandono na criação dos filhos sozinhas.
Uma questão maior que se submete à questão econômica. O filme é otimista quando se fala a frase título e propõe a ação para resgatar o amor perdido. Mas mesmo naquele contexto é o homem que soluciona a conquista do amor e da família. A mulher supera-se pelo trabalho e estudo mas não como dona do seu afeto, o vazio da solidão permanece.
Um bom filme para se refletir  mas que mesmo assim fortalece o espirito.


Nenhum comentário:

Postar um comentário