quinta-feira, 21 de junho de 2012

TIMÃO, do coração

            Não dava pra não comentar esta façanha do meu time. Me veio à memória o motivo pelo qual virei corintiana, e quase todos os meus irmãos também. Morávamos na Mooca, eu tinha uns 7 anos de idade mais ou menos e o meu pai ficava aos domingos ouvindo o jogo do Corinthians no radinho dele e pedia para eu ir buscar uma garrafa de pinga "Tatuzinho" de vidro verde, pois o vidro marrom segundo ele, estragava a pinga,  e um maço de cigarros "Continental" sem filtro, com aquele rótulo maravilhoso da América do Sul em tons de ver, no bar do "seu Manoel" que ficava na esquina da Odorico Mendes com Rua Barão de Jaguara. Esta esquina fui saber mais tarde pertencia a um conjunto de casas do arquiteto Warchavchik, o primeiro arquiteto modernista de São Paulo.
            Era um dos momentos de lazer dele depois de uma semana de trabalho exaustiva. Eu curtia ouvir o jogo no rádio e até hoje acho muito melhor que a TV, pela vibração. Mas, o que me admirava era a elegância com que o meu pai ouvia o jogo, era um ritual e eu ficava ali a seu lado ouvindo também sem entender direito a não ser na hora do gol.
            Agora gosto de assistir aos jogos do Corinthians concentrada, sem comentários e de preferência sozinha, a não ser quando vou ao estádio. Mas, ir ao estádio hoje exige uma burocracia e programação prévia que não combina muito com os meus fazeres e afazeres.
            Mas, me considero parte dessa nação de um BANDO DE LOUCOS apaixonados por futebol. O Corinthians ganhou ontem porque apostou no trabalho em equipe, aproveitando os talentos individuais sem estrelismos, acreditou no coletivo e deu certo. Assim poderemos chegar em outras vitórias para o Brasil, não só no futebol. E o blog ficou preto e branco por esta vitória.

Nenhum comentário:

Postar um comentário